UITF

UNIDADE DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA E FERROVIÁRIA

A EMEF criou formalmente em Dezembro de 2007 a Unidade de Inovação Ferroviária e Tecnologia Ferroviária (UITF). Tem como missão o desenvolvimento de projectos de Investigação e Desenvolvimento para o universo ferroviário nacional e internacional, incluindo a criação de competências nas seguintes áreas:

  • Projectos com cariz inovador – optimização/automação de processos no Sector Ferroviário;
  • Dinamização da parceria EMEF -Universidade – Politécnico Projectos Nacionais/Europeus Programas de Estágio;
  • Participação em projectos de ID Nacionais e Europeus;
  • Comunicação externa (Jornadas da Inovação, participação activa em congressos, Newsletter);
  • Integração em Redes de Inovação Transeuropeias ;
  • Estreita colaboração com a APNCF, a materializar nas instalações da Amadora;
  • Actualmente sediada nas instalações da EMEF na Amadora, a UITF possui um pólo de desenvolvimento de software no Porto (Guifões).

    PARCERIAS

    A indústria portuguesa não poderá enfrentar os desafios da competitividade e crescente integração europeia sem estabelecer cooperação contínua com as nossas Universidades, Centros de Investigação e Laboratórios, constituintes do Sistema Científico e Técnico Nacional (SCTN).
    É consciente desta tendência que a EMEF-UITF definiu os seguintes Pilares da Rede de Inovação:

    - Protocolos de parceria tecnológica com entidades do ensino superior;
    - Actividades de desenvolvimento com instituições de interface universidade/empresa;
    - Benchmarking com empresas nacionais e estrangeiras, e ainda com spin-off’s universitários e start up’s;
    - Propriedade industrial: criação de patentes.

    Entre a rede de parceiros tecnológicos, destacam-se as Universidades do Porto, Coimbra e Aveiro, Instituo Superior de Engenharia de Lisboa e o Instituo Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa.

    PATENTES
    É conhecida a importância do sistema da propriedade industrial para o processo de desenvolvimento científico e tecnológico e ao crescimento sustentado e sustentável da economia, inspirando e protegendo os resultados das actividades criativas e inventivas.
    Constituindo um dos factores de competitivos mais relevantes de uma economia orientada pelo conhecimento dirigida à inovação e assente em estratégias de marketing diferenciadoras, a propriedade industrial assume-se, igualmente, como mecanismo regulador da concorrência e garante a protecção ao consumidor.
    Actualmente estão em curso a patenteação de dois sistemas: a Telegestão Ferroviária e o Diário Técnico de Bordo Digital.

    PRINCIPAIS PROJECTOS EM DESENVOLVIMENTO:

    TELEGESTÃO FERROVIÁRIA
    Telegestão
    Tem como objectivo melhorar a manutenção aplicada ao Material Circulante Ferroviário, através da monitorização em tempo real do estado do seu funcionamento.
    Permite recolher informação remota sobre o estado de funcionamento nos veículos, tal como a sua localização geográfica. Com os dados recolhidos, é realizado um diagnóstico remoto, inteligente e automático nos Centros de Telegestão, localizados nas oficinas.

    INFOTEC
    Infotec
    Ferramenta de inserção, consulta e distribuição de forma uniformizada e customizada da informação técnica relevante do Material Circulante Ferroviário (MCF).
    Atravessa verticalmente toda a estrutura da empresa, promovendo o desenvolvimento dinâmico de todos os indicadores relevantes para a gestão técnica do MCF.

    DIÁRIO TÉCNICO DE BORDO DIGITAL
    Diário Técnico de Bordo Digital
    - Arquivo digital e fidedigno da informação do maquinista;
    - Disponibilização informatizada, segura e em tempo real da informação aos Postos de Comando da CP e oficinas da EMEF;
    - Impacto Ambiental: redução de 50% no papel utilizado, o que equivale, num período de 5 anos a: 7 500 000 folhas / 1500 árvores e 450 000 litros de água.



    eDocSuite
    eDocSuite
    Sistema de arquivo e circulação de documentos baseado em tecnologia web. É caracterizado por uma elevada flexibilidade na configuração, utilização e administração.
    Assenta numa arquitectura cliente-servidor, onde todos os documentos se encontram centralizados num data-center, ao qual os utilizadores acedem remotamente com segurança e confiabilidade garantida.

    BOGIE INTELIGENTE
    Bogie Inteligente
    Através do bogie Inteligente será possível a Monitorização/Análise do Risco de Descarrilamento de material rebocado e efectuar manutenção sobre condição a material ferroviário, inserindo-o no Projecto de Telemanutenção.
    Monitorização/ Análise:
    -Condição activa dos rolamentos do conjunto roda/veio;
    -Estabilidade estrutural do bogie;
    -Condição dos sistemas de propulsão

    IDENTIFICAÇÃO POR RFId
    RFId
    Sistema de controlo de acessos para registo e restrição de entrada em cabines de condução.
    - Leitura de cartões contactless (calypso) para validação de entrada;
    - Envio de dados do registo de entradas em tempo real;
    - Sistema Fail-safe de abertura da porta de acesso;
    - Identificação de veículos em parque/oficina com interface SAP/INFOTEC, através de tecnologia RFID.

    CCTV
    CCTV
    Sistema integrado de CCTV, com vídeo vigilância, capacidade de armazenamento até 30 dias de gravação, controlo de alarmes/eventos remoto e consulta/download de vídeo através da Internet / Wi-Fi.
    Comunicações entre os equipamentos no veiculo asseguradas por uma rede wireless em malha instalada no interior.
    A privacidade dos dados é assegurada recorrendo a protocolos específicos para comunicação via rádio com encriptação.
    Possibilidade de utilizar o backbone wi-fi para suporte de serviços adicionais, rede internet de banda larga embarcada, telegestão ferroviária, eDTB, controlo de acessos, transmissão áudio…

    Projectos Internacionais – Sétimo Programa Quadro – FP7

    A EMEF está a participar num projecto designado por SAFERAIL. Este projecto tem um orçamento total de 4.5 M€ e é parcialmente financiado pela União Europeia através do Sétimo Programa Quadro – FP7. O principal objectivo deste projecto é minimizar falhas associadas a rodas e eixos através do desenvolvimento e implementação de dois novos sistemas de inspecção não destrutiva de rodados. O primeiro, um sistema on-line montado sobre o carril, combina um módulo de análise de vibrações de alta-frequência para detecção de fendas, escamas e covas e graves anomalias de perfil, um módulo de emissões acústicas para detecção de lisos e problemas em rolamentos e um módulo de termografia para inspecção de fendas, defeitos na frenagem e temperatura em caixas de eixo. O segundo, um sistema off-line, combina as inspecções electromagnética e ultrasónica para uma rápida e mais fiável verificação da qualidade de rodados, novos e usados, durante as suas fases de produção e manutenção, que permitirá a identificação de pequenos defeitos superficiais que os sistemas existentes têm problemas em identificar. Estes dois sistemas irão estar munidos de inteligência artificial para ser possível realizar um diagnóstico automático e para informar quais os defeitos detectados. No SAFERAIL participam 11 empresas de 6 países diferentes (Portugal, França, Bélgica, Grécia, Chipre e Inglaterra). Cada empresa tem tarefas bem definidas, sendo que o papel da EMEF é apoiar no desenvolvimento destes sistemas não destrutivos, fornecendo know-how ferroviário e permitindo testes on-line e off-line em rodados. A EMEF tem uma linha de testes que é ideal para projectos que necessitem de testes no terreno.